Desagregação familiar

A desagregação familiar foi o tema de um relatório recente do Instituto do Casamento e Família do Canadá, intitulado "Escolhas Privadas, Custos Públicos: Quanto uma família desestruturada custa a todos nós".

O estudo fez uma estimativa do custo da ruptura familiar em relação à despesa pública para um ano fiscal. O impacto sobre o orçamento de ajuda às famílias com dificuldades financeiras equivale a aproximadamente a 7 mil milhões de dólares canadenses por ano – quase 5 mil milhões de euros.

O relatório também destacou como a separação no casamento tem um impacto económico particularmente prejudicial para as mulheres, levando ao que ele definiu como "feminização da pobreza".

familia383.jpg (102702 bytes)

A desagregação familiar é muito mais do que o divórcio – aponta o estudo. Inclui casais que coabitam, mães solteiras que nunca se casaram ou viveram com os pais de seus bebés.

Perante tal impacto económico os governos têm de estar mais atentos e ter políticas que protejam a união familiar. O casamento foi sempre acarinhado pela sociedade e pelos governos, sobretudo por essa razão. Claro que não só por isso. Ele é a instituição que melhor consegue proteger e educar as crianças.

A separação familiar está a causar grandes problemas sociais, de acordo com o discurso feito por um juiz inglês, Paul Coleridge, juiz sénior da Divisão de Família para Inglaterra e País de Gales. Há cada vez mais crianças e jovens marginais, com um comportamento violento e que são notícia diária.

Coleridge acusou pais e mães de falharem no compromisso mútuo da união num jogo de "descartar o parceiro", o que tem deixado milhões de crianças "marcadas para toda a vida", de acordo com um relatório do jornal Daily Mail do dia 17 de Junho.

Num discurso de incentivo ao casamento, Coleridge apelou para uma mudança nas atitudes, de modo a barrar a destruição da vida familiar.

                                                                                                                                                                                                                            M. V. P.